O silêncio ilumina


“O silêncio é a essência do ser humano”, frase de um dos livros mais citados aqui Filosofia do Bem Viver, da Márcia de Luca e Lúcia Barros. Nós evoluímos olhando para dentro, mas ouvir nossa mente e perceber nosso corpo para darmos o próximo passo exige sair do “barulho”. É preciso fechar os cinco sentidos, desapegar da enxurrada de informação e estímulos externos. Difícil? É, mas ninguém nunca achou muito fácil crescer.

Vamos a um exemplo: o que acontece quando você faz mil perguntas a alguém ininterruptamente? A pessoa em questão costuma pelo menos parecer desnorteada. Ela não sabe o que fazer com tantas questões ao mesmo tempo, nem organizar as ideias mesmo sabendo das respostas de todas. Agora, pensa como deve ser ficar se fazendo mil questionamentos se ficar em silêncio por sequer 5 minutos. É como se você estivesse pedindo ajuda o tempo todo e ao mesmo tempo tapando os ouvidos.

“Gabi, mas você precisa ver como é meu trabalho, minha casa, minha rotina… Ninguém colabora”. Não é isso que vocês pensam? Primeiro, ninguém vai nem deve colaborar, não delegue sua felicidade e sua paz na mão dos outros (tema para próximo post). Segundo, no século 21 a vida de ninguém tem silêncio sem esforço, até os iogues precisam de dedicação.

A solução com resultados mais significativos é a meditação, com melhorias na saúde física e mental. Diminui ansiedade, medo, tpm, alterações de humor e contribui para melhoras em doenças cardíacas, respiratórias, crônicas, taxas de cortisol, colesterol e muitas outras coisas. A rotina meditativa durante pelo menos 8 semanas, todos os dias, reverte o envelhecimento cerebral, segundo pesquisas da neurocientista Sara Lazar, da Havard Medical School e do Departamento de Psiquiatria do Massachusetts General Hospital. A técnica milenar é a resposta para muitos problemas modernos.

Recomendo começar as tentativas, não é tão difícil quanto parece (leia mais aqui). Mas, se ainda não é o seu propósito, vale fazer intervalos ao longo do dia para se reconectar. Pequenas pausas de 5 minutos já ajudam, mas não é para resolver outras tarefas, mesmo que pessoais. O objetivo é quietude, silêncio, desapego, conexão com o momento presente.

Pode ser, inclusive, agora. Para de adiar. Abre o espaço para o silêncio iluminar sua mente e você achar as respostas que tanto procura.

Foto capa: Aziz Acharki