O fracasso da sua saúde


O que é saúde e qualidade de vida para você? Quando tratamos deste assunto, é muito importante esclarecer o conceito de saúde. Ainda há quem associe apenas à uma boa alimentação ou a um médico olhar seus exames baseado em padrões de laboratório e dizer: está tudo bem. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o completo bem-estar físico, mental, emocional e social é que define o termo.

O buraco é mais embaixo, não é? Saúde (ou doença) é resultado de nossas atitudes do dia a dia, desde o alimento ingerido e movimento do corpo até o que conversamos por aí ou com o que trabalhamos e como nos sentimos em relação a isso. No entanto, quando se trata de gestão de tempo e planejamento de vida, é a área da vida que fica na fila do “quando der”.

Porém, a deficiência em saúde bloqueia atitudes na vida como um todo. Como cuidar da família quando o corpo padece? E o trabalho? E a sociabilidade? Isso focando apenas na parte física, quando abrangemos o pacote, a reação em cadeia é ainda pior. A ansiedade, por exemplo, em nível mais elevado ou brando, está presente na vida de nove em cada dez brasileiros, segundo dados da pesquisa Isma – BR, no ano de 2016. E os transtornos mentais e emocionais são a segunda maior causa de afastamento no trabalho.

Quando você senta para fazer o planejamento financeiro, qualidade de vida está incluso? Exercício físico, alimentação saudável, acompanhamento médico, vitaminas, terapia se for preciso, lazer. Tudo isso precisa estar na sua planilha e sem negociação. A adaptação, claro, é bem-vinda. Ao invés do funcional exclusivo de não sei onde, escolher algo mais em conta e caminhar nos outros dias, a comida ser adquirida em feiras livres etc.

É muito comum ouvir dos coachees: preciso marcar exame de rotina ou me matricular na academia ou parar de comer besteira. Alguns, já têm os sintomas no corpo chegando. Em sessão, conversamos quando o assunto vem para jogo, mas e você? Quem pode fazer mais por sua saúde? Quanto você tem se dedicado a ela? Auto responsabilidade é a chave!

Para dar exemplo bom, outro dia tive uma reunião e a pessoa que estava comigo tinha acabado de mudar de cidade, nem um mês, e já estava devidamente matriculada na academia mais próxima. Vamos transformar isso em hábito? Um bom começo é criar pequenas metas: dar uma volta no quarteirão, comer uma fruta por dia, ver um filme da sua lista por semana, ler 3 páginas por dia do seu livro, separar 2 horas por semana para aproveitar a companhia do seu parceiro (a), e por aí vai. Um pouquinho cada dia e chegamos lá!

Foto capa: Tom Sodege