O famigerado equilíbrio saudável


Existe um termo em inglês muito usado dentro das empresas e no setor de negócios, se chama work life balance. Na nossa língua podemos traduzir como o equilíbrio entre vida pessoal e carreira. A palavra equilibrar já causa calafrios em muita gente, faz parte do diálogo de muitos relacionamentos, não só amorosos, e quase sempre com ar de cobrança. “Quando você terá tempo para viver fora do trabalho?”

A grande sacada é que essa escolha é sua. Ser livre tem dessas coisas e não viver mais na época da Revolução Industrial também, está nas suas mãos a hora de parar no dia a dia. Assim como separar tempo para cuidar do seu corpo, da sua sanidade e até da sua intelectualidade. Tudo isso ainda vai servir para seu trabalho ser ainda mais prazeroso, se você estiver onde gostaria, e produtivo. Mas, ninguém vai pegar na sua mão e te levar para o caminho saudável. Sabe por que?

Porque essa conta é sua. Equilíbrio entre áreas da vida não é igual para todo mundo. Quem sonha com filhos e prioriza família tem um planejamento completamente diferente de quem sonha com viagens e prioriza hotéis de luxos. E ninguém está errado, não é? Mais uma vez falo: clareza sobre quem se é e quem se quer ser. Sem isso, é difícil dar o primeiro passo para alcançar seu desejo real.

O work life balance também passa por alterações ao longo da vida, tem fases mais dedicadas a trabalho e estudo e outras a família e amigos e uma outra a você mesmo e seu corpo. Desequilibrar é um equilíbrio, podemos dizer? É por aí, desde que se saiba de onde tirar a energia e onde colocar e como fazer a dança das cadeiras.

Outro fator importante é compartilhar com as pessoas do seu convívio social as fases que você está vivendo, conquistar a empatia de quem se ama, ninguém vive em uma bolha. A interação social é importante para o desenvolvimento pessoal e autoconhecimento.

Achar esse ponto de equilíbrio a cada etapa da sua vida é o fio da meada para sua saúde. Ninguém quer ir dormir com a sensação de estar perdendo a mão e fazendo pouco para alguém ou algo. E essa angústia é a ponta do iceberg para desencadear uma sucessão de doenças no corpo e na mente.  Se você estiver vivendo isso, procure ajuda profissional.

Foto: Jey Wennington