Especial Natal: o fim de ano e as dietas


Todo fim de ano acontece a mesma cena nas confraternizações por ai:

  • Essa festa vai estragar minha dieta, diz pessoa 1.
  • Come só um pouco, não vai atrapalhar, responde pessoa 2.
  • Ah, mas se for pra abrir mão, como logo tudo e amanhã faço detox, decide pessoa 1.
  • Eu só faço dieta de novo depois do ano novo, avisa pessoa 2.

Este diálogo ainda rende muito porque aparece pessoa 3, 4, 5 e a quantidade toda de funcionários ou amigos ou familiares. Ainda tem parte do time que resolveu fazer o Projeto Verão em meados de setembro, fechou a boca de fato numa dieta restritiva, perdeu peso, e em dezembro não aguenta e volta a comer, porém em dobro.

Dieta resolve? Se resolvesse, não teríamos uma indústria baseada nela, amigos. Desculpa informar, mas não. Essa história de dieta já fez vender como água margarina e refrigerante light, inúmeros industrializados chamados de magros, já deu boost nas contas destes “investidores” e nossa população está cada vez mais obesa.

“Dieta é o que mais assusta o cérebro, gera maior estresse. Ameaçado (o cérebro), começa a fazer uma série de adaptações para viver. Então aumenta a fome, diminui o metabolismo, a pessoa fica obcecada por comer e usa o alimento para tudo: quando está ansiosa, triste, com tédio.”, afirma a nutricionista e estudiosa de neurociência Sophie Deram. Ela é a autora do livro O peso da dieta, muito recomendo inclusive, principalmente se você for do tipo que faz várias dietas no ano.

Então, como faz no fim do ano? Coma quando tiver fome e não abrace os carboidratos, tente equilibrar o jogo. Não precisa comer tudo que estiver na mesa da festa, como se o mundo fosse acabar no dia seguinte (mesmo que fosse, né). Vai acontecer de comer mais do que o padrão e beber também, faz parte e é normal. Pode rolar umas celulites extras, uma taxa de gordura com um ou dois por cento a mais (eu que o diga).

Não vamos morrer por isso, nem receber menos amor de verdade, nem ter menos amigos, nem perder o emprego, família etc. Não precisaremos nos divertir menos ou viver menos. Quando passar as festas, voltamos ao nosso cotidiano, se você já tem uma alimentação saudável e se não tem, busque entrar nesse ritmo. Janeiro merece muitos sucos incrementados (verde, vermelho, amarelo), chás, probióticos e extrato de própolis. Tudo isso para ajudar seu corpo a eliminar as porcariadas todas, aumentar a imunidade e a energia.

Ou seja, a vida continua, com ou sem dieta. Ah, se alguém se afastar de você ou ser menos afetivo porque você ganhou peso ou celulite, saia dessa. Agradeça por este ser ter se mostrado quem é e vá ser feliz com outras pessoas.