E agora, para que lado vou?


“São tantas opções, não sei o que fazer”. “O mundo moderno tem informação demais, como vou conseguir selecionar algo?”. De fato, estamos em um momento com um quantidade de informações e escolhas inimagináveis pouco tempo atrás.

Quem imaginou que as possibilidades tão sonhadas por nossos pais e avós iriam gerar tanta angústia nos filhos? Muitos coachees (clientes do coaching) e pessoas com quem converso aleatoriamente por aí (sou dessas) relatam a dúvida eterna, a tristeza de deixar algo de lado, o medo de escolher errado. Mas, existe solução ou pelo menos, um alívio ao coração, e nem precisa de magia.

Você já se perguntou o que você quer? Qual vida você quer ter daqui 10 anos? O que precisa acontecer para você pensar: sou feliz e estou satisfeito? Quando temos clareza sobre nossos sonhos e objetivos, conseguimos fazer escolhas mais conscientes. Não precisa ficar amarrado a metas, pode adicionar fluidez e leveza na lista. Vamos a um exemplo para ficar bem explicado.

Maria*, 28 anos, solteira, mora no Brasil e está perdida. Não sabe se compra um apartamento ou se viaja mundo a fora ou se faz outra faculdade. Um belo dia Maria pensa bem, inicia um processo de autoconhecimento (com coaching para puxar minha sardinha), e decide que daqui 10 anos ela quer estar morando no Japão. O que Maria precisa fazer agora? Estudar japonês para começar e juntar dinheiro e preparar currículos pensando no novo país. Faz sentido comprar apartamento? Não, professora!

brittany-gaiser-266363

Quem sabe seu sonho é sair voando?   Foto: Brittany Gaiser

Então, Maria segue com sua vida vibrando energia boa, com um mindset todo trabalhado, se conhecendo mais e mais. Cinco anos depois, ela conhece um cara e ele é O CARA. Ele também acha Maria A CARA. Ele nunca tinha nem pensado em Japão. E agora? Hora de reavaliar sonhos. Se O cara topar ir junto, começam a se preparar. Se não, Maria tem que avaliar seu desejo naquele momento. E por aí vai… Se ela mudar de sonho, vai para o Japão nas férias. E o curso? Valeu de nada? Quem sabe? Maria pode arrumar um super emprego só porque ela sabe japonês. É o novo momento de escolhas dela, hora de mais uma vez se perguntar o próprio sonho.

Não temos bola de cristal, nem fazemos adivinhações. Mas temos os sonhos do agora, sabemos quem somos agora. Podemos trabalhar em cima disso e da possibilidade do amanhã. Vamos dar o nosso melhor no momento presente. E autoconhecimento é o que? INFINITO! Portanto, daqui 5 anos tudo pode mudar e tudo bem, o que você fez até ali sempre vale a pena. É a vida.

Sabe quando a gente consegue desapegar relaxado? Quando sabemos exatamente o que queremos conservar. “Tudo se modifica a partir daquilo que decidimos conservar”, Humberto Maturana.

Dica: o que queremos conservar e o que queremos para nossa vida são duas questões guias para qualquer decisão. Desde a pedir demissão até terminar um relacionamento. 😉

Foto: Jordan Ladikos