A gente é feito para sonhar (e realizar também)


“O que era sonho se tornou realidade, de pouco em pouco a gente foi erguendo nosso próprio trem (…) De tanto não parar a gente chegou lá”, Marcelo Jeneci, música Pra sonhar. Estava aqui quietinha ouvindo a playlist da segunda-feira (sim, tenho uma especial) e me veio isso aos ouvidos. Lá vem Gabi refletir até com música. Mas, com uma letra dessa como ignorar?

Sonhar é uma das atividades mais incríveis dos seres humanos, só nós podemos fazer isso na Terra, talvez no universo, e é super fácil, precisa nem sentar. Mas, realizar, uma ação também exclusivamente nossa, é um sem fim de desculpas esfarrapadas e medos. Somos uma geração achando que sonhos se realizam em um passe de mágica; os filmes hollywoodianos não ajudam muito, apesar de não ser o único culpado.

A maioria dos coachees, clientes que atendo como coach, trazem consigo essa idealização de futuro mágico. No quesito relacionamento, acreditam que repentinamente receberão um convite do cara dos sonhos (ou vice-versa), descobrirão ser almas gêmeas em pouco tempo, se casarão em uma bela festa e viverão felizes, para sempre e sem esforço, claro. Em carreira, pensam que serão descobertos assim sem mais por alguma empresa moderna, com sala de descanso, salários altos, engajada socialmente, equipe produtiva e simpática e horários flexíveis. Tudo acontecerá em um take entre uma cena e outra.

Eu já fui essa pessoa, não é um jogo de acusações. Quando fiz meu próprio processo de coaching descobri que a realidade não era bem assim. Estava mais para a música: de tanto não parar a gente chegou lá. Não existe magia, nem milagre. Existe fazer. Tem gente que fará muito, muito mesmo, para chegar lá. Outros farão pouco e chegarão mesmo assim. Mas, todo mundo faz, seja o que e quanto for.

Para construir uma trajetória, chegar aonde você deseja, ter uma vida realmente satisfatória para sua consciência, exige dar um passo. Seguir o comboio, ficar na zona de conforto, só sonhando mesmo, não requer esforço, mas também não tem muita graça.

Nunca esqueci quando minha Coach (agora mentora) disse: Gabi, vamos fazer o exercício X para você por um pouco os pés no chão. Desde este dia, não passo sequer um dia sem que eu me pergunte: fiz algo hoje para realizar meus sonhos? Ou seja, o problema não é sonhar, é querer o futuro do jeitinho arquitetado pela sua mente apenas flutuando nas nuvens. De pouco em pouco vou erguendo meu trem.

E você? O que é possível você fazer hoje pelo seu maior sonho?

Foto capa: Joshua Earle