A equação carreira + relacionamento = felicidade


“É impossível ser feliz sozinho”, Tom Jobim cantava pelas ruas do Rio de Janeiro num tempo em que trabalhos costumavam ter hora para acabar ou viver de boemia angariava um bom status de glamour. No século do “trabalhe com propósito e faça o que ama” ainda não vivemos sozinhos, em maioria, mas o “juntos” está cada vez mais disputado.

A disputa não é sobre quem se relaciona com quem com clima de novela mexicana. É pior até, a briga é com objetos ou subjetividades. Quem ganha do smatphone? O pequeno aparelho cheio de e-mails importantíssimos e redes sociais com as últimas novidades da vida dos outros. Ainda tem os cursos, o networking, as horas extras, o planejamento, as reuniões, os horários de trabalho modernos (eu mesma estou neste pacote). No ramo pessoal: a vida social, os amigos, as individualidades, os medos, a terapia, o livro novo, a revista do mês passado.

Como se equilibrar nessa corda bamba, Gabi? Como é possível ser feliz na carreira, no relacionamento, na vida? Não existe fórmula, vocês sabem. Existe um jeito de viver bem que é individual e intransferível, eu vou dizer algumas atitudes úteis para qualquer relação saudável, o quanto de cada coisa a sua precisa é uma conta do casal.

1: É preciso clareza sobre quem se é e sonhos, isso dentro da individualidade. Não se vive a vida do outro e quanto mais você encontrar você mesmo, mais forte fica, mais admiração ganha, mais troca acontece. E aí quando se trata de sonhos é alinhar o de ambos depois de cada um achar os seus. Lembre-se: alguém sempre precisa abrir mão de algo. Faz parte.

2: Seja presente. Isso serve até para escovar os dentes, imagina para encontrar outra pessoa. O tempo de todo mundo é precioso, não desperdice encontros pessoais com olhadelas digitais. Foi jantar com o seu par? Esteja no jantar. Foi para a reunião? Esteja na reunião.

3: Empatia. Já falei dela neste post aqui! Seja o outro um pouquinho que seja. Pensa na rotina, no que viveu, nos sonhos pessoais, nas crenças do seu par. Não seja a pessoa da cobrança na vida de ninguém. Reconheça pequenas conquistas, pequenos avanços e estimule crescimento. Empodere.

4: Ninguém é super-herói. Em algumas fases da vida, estaremos com menos tempo em horas mesmo. Veremos menos nossos amigos, familiares e até o parceiro (a). A faculdade exigiu mais ou o trabalho ou até sua saúde. Não seja exigente com você nem com o outro. Se vocês estão sintonizados, você sabe o quanto ele (a) está se dedicando a outra causa momentânea. Respeite, aproveite o tempo que tiver mesmo os minutos e saiba que na sua vez também será assim.

Aproveitei o Dia dos Namorados para trazer este assunto cheio de medos e crenças limitantes. Muitos clientes (coachees) têm medo de não conseguir lidar com carreira e relacionamento. Nada que um bom diálogo e essas dicas acima não ajudem, traga a pessoa para as áreas da vida, mostre a importância, compartilhe, troque ideias.

Feliz Dia dos Namorados! Hoje, especialmente, estejam realmente presentes.

Uma coisinha extra: vídeo sobre os erros de empreendedor do Erico Rocha. Vale para qualquer trabalho e tem muito haver com o texto aqui.